Vamos desmistificar algumas teorias de que quando o mel açucara ou cristaliza ele já não serve mais para consumo.

A glicose e a frutose compõem 80% do mel, os outros 20% ficam com a água e os sais minerais.

A cristalização do mel é um processo natural que ocorre graças à separação da glicose e da frutose.

A glicose possui uma tendência relativamente normal à cristalização, e o tempo em que ocorre essa cristalização dependerá se o mel possui mais ou menos glicose. Temperaturas próximas a 14 graus também aceleram esse processo.

Mel CristalizadoQuando o mel cristaliza, nenhum teor do mel se altera, ou seja, ele continua saudável e próprio para o consumo.

A cristalização do mel é até uma prova de pureza do mesmo, já que méis acrescidos de glicose como melado de cana ou calda de açúcar, não costumam cristalizar. Existem também os méis, que mesmo puros, acabam passando por procedimentos de homogeneização ou pasteurização, portanto submetidos a altas temperaturas, reduzindo consequentemente a qualidade deles e resultando em não cristalização.

O mel cristalizado pode ser consumido sem medo algum, porém há formas de fazer com que ele volte para sua forma líquida.

SOL:

Deixe o mel exposto ao sol até que adquira sua consistência líquida.

BANHO-MARIA

Mel CristalizadoEm uma panela com água, coloque o recipiente onde se encontra o mel cristalizado, durante mais ou menos 15 minutos, em uma temperatura baixa, até que o mel adquira sua forma líquida. Mas, atenção, muito cuidado, pois as propriedades do mel são altamente sensíveis ao calor, então para manter seu mel nutritivo é importante não abusar da temperatura.

É importante frisar que o mel, tanto na sua forma cristalizada, quanto na líquida, possui as mesmas características nutricionais.

 

Para adquirir seu mel 100% natural, clique aqui